Notícias

Sindirepa e Firjan fazem alerta em audiência pública

Em apresentação durante a audiência pública da Comissão de Minas e Energia da Câmara dos Deputados nesta quarta-feira (22/5), que debateu o Projeto de Lei 6407/2013 sobre as alterações na Lei do Gás, o Sindirepa através da gerente de Petróleo, Gás e Naval da Firjan/Sindirepa, Karine Fragoso, destacou que a falta de um mercado dinâmico de gás natural no país impacta projetos e investimentos na Região Sudeste, em especial no Rio de Janeiro, que ultrapassam R$ 140 bilhões até 2023.
E, segundo ela, outros potenciais projetos na ordem de R$ 240 bilhões em todo o país poderiam ser alavancados, caso houvesse um ambiente de negócios favorável ao desenvolvimento do mercado aberto de gás natural.
“Hoje, no estado do Rio, 40 mil empregos industriais estão risco por conta do alto custo do gás natural para as indústrias, devido ao monopólio tanto na produção quanto na distribuição do produto”, alertou Karine.
Para a Firjan, é fundamental avançar na abertura desse mercado, já que, após dois anos de tramitação no Congresso, atualmente há mais consenso do que dissenso sobre o assunto. “A abertura do mercado deve ocorrer o mais rápido possível. Enquanto isso não ocorre, a perda para a economia e para a sociedade é diária e incalculável”, apontou Karine.
A abertura do mercado deve ocorrer o mais rápido possível. Enquanto isso não ocorre, a perda para a economia e para a sociedade é diária e incalculável – Karine Fragoso, gerente de Petróleo, Gás e Naval da Firjan
O debate para discutir o Projeto de Lei 6407/13, que trata de medidas para fomentar a indústria do gás natural ocorreu a pedido dos deputados Silas Câmara (PRB-AM), presidente da comissão, Joaquim Passarinho (PSD-PA), Coronel Armando (PSL-SC) e Christino Aureo (PP-RJ).
Além da Karine, participaram o superintendente de Infraestrutura e Movimentação da Agência Nacional de Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP), Hélio da Cunha Bisaggio; o representante do Fórum das Associações Empresariais Pró-Desenvolvimento do Mercado de Gás Natural e da Associação dos Grandes Consumidores de Energia e de Consumidores Livres, Paulo Pedrosa; e o presidente-executivo da Associação Brasileira da Indústria Química, Fernando Figueiredo. entre outros.

Assine nosso boletim e fique por dentro das notícias do setor

CONHEÇA OS BENEFÍCIOS EXCLUSIVOS PARA ASSOCIADOS

  • REPRESENTATIVIDADE

    Ações junto ao poder público nas esferas municipais, estadual e federal que buscam promover melhorias no ambiente de negócios, como uma redução de impostos e a simplificação de obrigações que impactam a competitividade da indústria.

  • COMPETITIVIDADE

    Ações que buscam fortalecer as empresas e gerar oportunidades de negócios, além de programas que oferecem condições especiais na compra de produtos e na contratação de serviços de empresas parceiras.

  • PRODUTIVIDADE

    Uma série de produtos e serviços que ajudam empresas de todos os portes a se tornarem ainda mais produtivas. Soluções integradas para produzir mais por menos.

  • QUALIDADE DE VIDA

    Produtos e serviços voltados para o desenvolvimento de ambientes laborais mais seguros e saudáveis, além de assessoria e consultorias para a implementação de soluções em segurança do trabalho, cursos e treinamentos.